é só mais letras.

sábado, 12 de maio de 2012

enfim, é isso.

Me peça para parar de chorar, que eu invento um sorriso amarelo só pra ti. Me abraça, me aperta, me quebra e depois fique! Tenha medo, mas confie em mim. Diz que está tudo errado. Me pede ajuda. Vem me ver. Grita comigo e depois sussurra meu nome. Fique bravo, se irrite e depois me ame. Se entregue. Diz que cansou do meu descaso. Prometa-me eternidades em seus textos. Canta, mas desafina porque perfeição não me agrada. Esteja do meu lado quando o sol nascer e depois de ler isso me diz que as coisas não são como eu imagino ou quero que sejam. Se entrega. Me aceite. Foge e me procura. Me liga as 03hrs e me manda parar de querer coisas assim. Me odeie e depois me beije. Tire minha roupa sem minha permissão. Rasgue. Enlouqueça. Marque meu corpo. Deixe rastros de que esteve aqui, no meu quarto. Pare de fumar ou fume quando estiver comigo. Quebre minha luminária quando desejar que esteja escuro só pelo fato de não querer levantar da cama para desliga-la. Me espere terminar de ler algo para depois conversarmos sobre seu dia. Sorria. Me encante. Permita-me lhe dar alguns sorrisos também. Se acomode na minha cama e diz que fica fria sem meu corpo ao seu lado. Me escute. Leia meus textos sobre você, sobre nós e depois deixa um comentário em baixo, só pra eu saber que você leu. Só pra eu sorrir. Surpreenda-me. Diz que sou toda errada e eu concordo e retribuo igualmente a observação. Me namore. Diz que me ama ao menos uma vez. Diz que acredita nesses seis anos que ficaremos juntos pela frente. As vezes desconfie de mim, sinta ciúmes desnecessariamente só pra eu saber que gosta. Me faz parar de ter pesadelos com você. Diz que existe. Diz que vem nesse final de semana e eu largo tudo pra te encontrar. Peça-me desculpas. Aprenda a baixar a guarda. Rasgue minhas cartas antigas. Diz que eu ouço musica ruim, mas quando eu lhe mostrar alguma procure a tradução dela. Ouça comigo. Chore comigo. Fique. Demonstre. Sinta. Inventa um céu pra nós. Acredite que existe algo alem de destino, algo que ta fazendo com que seja bom pra mim, pra você. Acredite algumas vezes em Deus. Ore. Se revolte se algo der errado. Me procure se um dia isso tudo acabar. Exija alguns textos sobre você. Escreva rotineiramente sobre mim, me mostre. Me deixa saber o que acontece com você. Procure por algumas gentilezas. Chora me contando sobre seu silencio. Confie. Deixe seu cheiro em mim, mesmo que for o dos cigarros tragados nas suas madrugadas. Diga a alguém sobre mim. Beba e depois de bêbado queira minha companhia. Me deseje. Deseje nós, uma cama pequena, frio, cobertores e algumas conversas longas. Me beije quando o assunto estiver chato. Leia meu olhar. Conte. Se apresse. Me promete que não vai embora. Diz que é pra sempre, mesmo que o nosso pra sempre dure alguns meses. Tenha paciência comigo, não sei sobre essas coisas que duram. Faz voz de criança. Se comporte como uma criança. Depois peça desculpa. Me desculpe também. Diz que nunca foi tão feliz e eu concordo.


Diga ou faça qualquer coisa, seu silencio me mata as vezes.


Alinne Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se for para falar: '-Legal aqui, estou seguindo!'
Vai por mim, não precisa.

Obrigada a quem acompanha