é só mais letras.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Uma rápida conversa que amargurou-me

-Você é tão quieta minha jovem, me traria certa admiração se um dia desses quebrasse o silencio e gritasse.
-Mas eu grito seu moço, apenas meus gritos são talhados por uma caneta em algumas folhas de papeis. Meus gritos são feitos de palavras. Caso tivesse interesse em ouvi-los tu certamente não se admiraria. Assustar-se-ia. Eles são atormentadores.


Alinne Ferreira

2 comentários:

  1. Olá flor, adorei seu blog.
    estou seguindo,ok?
    estarei sempre lendo e acompanhando.
    espero que continue postando, seus textos me ajudam a florescer.
    se puder seguir de volta, ficarei agradecida.
    http://sofisticacaonatural.blogspot.com/
    obrigada, beijos :)

    ResponderExcluir
  2. Nossa, estou encantado com seu blog e me identifiquei muito com esse diálogo!
    Gosta de ler contos? Os Contos de Hélvio Caldeira: http://helviocaldeira.blogspot.com

    ResponderExcluir

Se for para falar: '-Legal aqui, estou seguindo!'
Vai por mim, não precisa.

Obrigada a quem acompanha