é só mais letras.

sábado, 21 de maio de 2011

Talvez exista alguém pra quem escrevo, mas só talvez.

Ele não pode me ouvir, não agora. Mas eu grito, eu chamo por seu nome, e recito meus versos de madrugada. Peço pra ele tentar ouvir as batidas que vem de dentro do meu peito, pra tentar perceber que há algo quebrado, algo que tá fora do lugar lá dentro. E a cada batida meu coração fraqueja de dor. Mas ele se faz de surdo. E ninguém nota a dor que pulsa lá de dentro. E as pessoas nem notam essa dor toda que sinto. Pois tenho que confessar que sou ótima atriz, basta eu sorrir e dizer que esta tudo bem, que as pessoas acreditam. E tem sido assim nos últimos anos, alguns falsos sorrisos e algumas inocentes palavras poupa-me de chorar, de ter o trabalho de mostrar minha alma. Mas aqui, não aqui eu posso ser simplesmente eu, sem mascara e nem armadura. Aqui ninguém vai me julgar, ninguém vai me dizer o quanto eu sou fraca. E apenas aqui eu encontro pessoas que sentem a mesma dor que eu. Escrever, alivia meu peito. Saber que tem gente que lê,  descarrega minha alma. (Alinne Ferreira) 

4 comentários:

  1. Lemos sim, flor.
    E no que pudermos ajudar, tenha certeza que vamos fazer. :)

    ResponderExcluir
  2. *u* amei o post. Simplesmente perfeito. Concordo com tudo o que disse. O Blog que temos é um espaço em branco que podemos despejar todas as nossas emoções e se identificar com as emoções e situações das outras pessoas.
    Podemos ser nós mesmos sem precisar ser julgados, por que como todo mundo você está aqui pra ter um momento seu, aliviar a sua alma, até porque somos todos humanos, e pode ter certeza que sempre que precisares de alguém sempre vai ter um blogueiro por perto (;

    bjss :*

    ResponderExcluir
  3. Que lindo! E o que resta é só palavras pra explicar uma dor, pra que melhor?

    ResponderExcluir
  4. PollyAmorim Sinti falta de você aqui no blog ;\

    ResponderExcluir

Se for para falar: '-Legal aqui, estou seguindo!'
Vai por mim, não precisa.

Obrigada a quem acompanha