é só mais letras.

sábado, 14 de maio de 2011

Bagagem



Não sou tão ruim, alguém há de gostar de mim por eu ser assim. Durante todo esse meu percurso, eu ando perdendo pessoas. A cada esquina que passo, alguém fica me olhando partir. E eu nem se quer olho para trás e aceno um adeus, não ouso fazer isso, pois sei que dói mais. Eu olho para frente tentando enxergar a próxima vitima da minha caminhada, do meu coração. Continuo a andar, sem rumo (talvez) tentando encontrar alguém que queira dividir cada um de meus passos comigo. Mas eles dizem que é loucura. Agora eu caminho sozinha, sem amor, sem amigo, sem o sol. Meus pés estão cansados de levar esse peso todo. Mas preciso seguir em frente. Dividir com alguém a minha bagagem. É tudo tão pesado pra mim. Será que não posso ser somente uma acompanhante?

Na minha ultima parada encontrei alguém, alguém muito especial, pensei que ele era igual a mim, pois tínhamos os mesmos planos, os mesmos sonhos e o mesmo Deus. Mas hoje ele começou a andar depressa demais, não pude acompanhar teus passos ligeiros. E vi aos poucos o semblante dele se desfazendo diante de mim, a cada passo, cada vez mais longe. Já perdi muita gente durante a minha viagem, mas dessa vez foi diferente. Fui obrigada a vê-lo partir, a vê-lo me deixando pra trás, com meus sonhos e esperanças jogados na minha cara. Foi diferente, foi necessário. (Alinne Ferreira)


Para:  Raphael Montecchio.

2 comentários:

  1. Gostei do post (:
    Continue a escrever, te acompanho sempree!

    Bjus :*

    ResponderExcluir
  2. Tudo passa, meu bem.
    Os dias a partir de hoje só podem correr para frente.
    Não se precipite em pensar que todas as pessoas estão te abandonando, talvez só estejam seguindo os caminhos delas. E quem for teu, de coração, sempre vai estar do teu lado, mesmo que nunca mais as veja perto de você.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Se for para falar: '-Legal aqui, estou seguindo!'
Vai por mim, não precisa.

Obrigada a quem acompanha