é só mais letras.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Eu sonhei com você

Ela olhava para o teto com a esperança de achar algo diferente que a fizesse ficar ali, sentada, parada, olhando para as nuvens. Mas não achou nenhuma desculpa. A chuva começou a cair e a deixou, entediada, vazia e fazendo-a sentir como se faltasse um pedaço. Ela olhou para a cama e foi dormir, triste, e com o coração partido em minúsculas partes de amor e de dor. Algum tempo se passou, e seu celular começou a tocar e a música fez a sentir ainda mais partida: “Promete que nos veremos logo? Promete que isso não vai ficar assim? Não consigo suportar a falta do seu olhar...”
Deixou o celular no vácuo, não o atendeu. Mas ele insistia, parecia querer vê-la estressada, e mais vazia. Ela atendeu. Do outro lado da linha,
era ele
:
- Oi, tudo bem? – Ele disse.
Mas ela ficou sem reação. Passados 10 segundos ela envergonhada falou:
- Oi. – Era mais um sussurro, demonstrava seu medo e ao mesmo tempo seu amor.
- Aconteceu alguma coisa?
E ela só explicou que estava dormindo e se assustou com o celular. Mas quem ouvisse viria seus verdadeiros sintomas, seu amor, sua paz, seu inferno. Ele estava com outra, e quem visse seu olhar sentiria sua angústia. E essa ligação só fez o coração dela se partir ainda mais, se quebrar totalmente.
Logo em seguida ele só disse:
- Me encontre na praça, no mesmo lugar que costumávamos ir.
Ela
não
acreditou. Colocou sua roupa mais bonita, seu olhar mais alegre, embora por dentro as coisas fossem diferentes, ela só quis se mostrar feliz.
Foi até lá, o viu, sozinho, e ao vê-la ele sorriu. E ela finalmente se sentiu ainda mais presa ao seu mundo melancólico. Medo, e no olhar dele, encontrou uma razão a mais para viver. Sentou, ficou em silêncio e esperou primeiro as palavras daquele que a fez virar mais uma vítima de amor.
- Acabei com a minha namorada ontem – Ele disse.
Ela sabia o quanto
gostava dele
. Sorriu por dentro, mas não demonstrou nada exteriormente.
- Eu sei que não te interessa, mas a deixei por sua causa, a
culpa foi sua
.
Ela ficou quieta.
- Sei que te fiz sofrer demais nesses últimos meses. Mas só queria te contar o que
eu sonhei.

Antes dele falar qualquer outra coisa, uma lágrima de felicidade rolou do rosto dela.
- Então, qual é o sonho? Pode
me mostrar?
Ele encostou a mão no rosto dela. Levantou seu queixo. E como se fosse magia, os lábios carnudos dele se encontraram aos dela e aconteceu o que ela sonhava á muito tempo. Ela angustiada, depois dos momentos de sonho... Voltou à realidade.
-
Um beijo? Esse foi seu sonho?
Então, como se o céu tivesse sido pintado à mão, e os passarinhos tivessem começado a cantar as mais lindas melodias de amor, ele sussurrou em seu ouvido antes de dar-lhe outro de muitos outros beijos:
- Não, sua boba. Você é o meu sonho.

Esse conto não é meu, não sei que é o autor então os créditos ficam DESCONHECIDO. Obrigada pelos 40 seguidores, nunca imaginei que chegaria a isso tudo *--*

2 comentários:

Se for para falar: '-Legal aqui, estou seguindo!'
Vai por mim, não precisa.

Obrigada a quem acompanha