é só mais letras.

sábado, 1 de janeiro de 2011

A chuva

A chuva estava forte a noite escura, mas ela precisava ir. Saio correndo o mais rápido que pode, seu vestido voava como pássaro na primavera, mas algo a fez para, o som de seu nome sendo pronunciado alto para o mundo ouvir. Ela se virou rapidamente e o viu correndo em sua direção. Naquele momento ela podia ouvir as batidas do seu coração aumentando, a água correndo em seu rosto, mas ela não via nada alem dos olhos dele coberto por algumas gotinhas de água da chuva. E ele a abraçou desesperadamente como se soubesse que era isso que ela precisava, borboletas voavam no seu estomago, mas ela gostava daquilo. Os braços deles foram a soltando lentamente e ele olhou nos olhos dela e disse: - Desculpa, mas preciso disso. E ele a beijou como se o mundo fosse dos dois. A chuva ainda caia forte e tempestuosa, mas eles continuaram se beijando como se ainda fosse primavera e as tempestades de verão ainda não houvesse chegado.(Alinne Ferreira)

Escrevi esse texto segundo um sonho que eu tive no dia 28 de novembro, amo muito esse ‘conto’. O meu xodozinho. Eu ainda não consigo descrever a sensação que eu tive no sonho, mas tentei ao Maximo descrever cada detalhe, cada momento. Espero que gostem.

Um comentário:

  1. Esse e tão perfeito quanto o outro. Parabens novamente por tudo que escreve.
    Seguirei esse tambem *.*

    ResponderExcluir

Se for para falar: '-Legal aqui, estou seguindo!'
Vai por mim, não precisa.

Obrigada a quem acompanha